Missa de dedicação do altar e 35 anos da Paróquia Paróquia São Paulo Apóstolo 1980 - 2015 Horário das missas Visita do nosso Arcebispo Dom Julio Endi Akamine Cristo Ressuscitou! Ele vive entre nós!

Artigos & Reflexões

O Leão e seu reflexo

O Leão e seu reflexo

Era uma vez um leão que vivia em um deserto. Lá, o vento soprava muito forte, e por isso a água das lagoas onde todos os animais bebiam nunca ficava parada. As potentes rajadas ondulavam a superfície das lagoas e nada nunca se refletia nelas.

Um dia, o leão entrou no bosque onde costumava caçar e, em seu tempo livre, brincar, até que se sentiu cansado e com dede. Procurando água, chegou a uma lagoa que continha o líquido mais fresco, tentador e suave que nunca ninguém pode imaginar.

O leão se aproximou da lagoa, estendeu o pescoço e tentou beber um bom gole. De repente, viu seu próprio reflexo e se assustou ao pensar que se tratava de outro leão que estava na sua frente.

“Essa água deve pertencer a outro leão, melhor eu sair daqui, com muito cuidado”, pensou o animal. Retrocedeu, mas, então, a sede o fez voltar novamente para a lagoa. Outra vez, viu a cabeça de um temível leão com uma grande juba que devolvia o olhar desde a superfície da água.

O leão dessa história se agachou à espera do momento oportuno para afugentar o “outro leão”. Como estava acostumado a fazer para marcar seu território ou demonstrar que se encontrava em seu lugar, abriu seu enorme maxilar e deu um terrível rugido. Mas, é claro, assim que mostrou seus dentes, a boca do “outro leão” também se abriu; o que pareceu uma terrível e perigosa visão para o nosso leão…

Uma e outra vez o leão se afastava, mas logo tomava coragem para voltar até a lagoa e sempre tinha a mesma experiência. Depois de um longo momento, contudo, estava tão sedento e desesperado que se decidiu: “Com ou sem outro leão, beberei dessa lagoa da mesma forma!” Assim que o leão mergulhou a cabeça na água… o “outro leão” desapareceu!

A angústia, a ansiedade e a depressão não demoram a aparecer quando estamos com problemas. Parece que não há nada que você possa fazer para reverter a situação e encontrar uma solução. Você fica paralisado e não sabe com agir. Sem dúvida, você conhece essa sensação.

É certo que, às vezes, é preciso se afastar um pouco do problema, tomar distância e pedir ajuda, mas também é verdade que é difícil tomar essa decisão.

Uma das chaves para resolver um problema é trabalhar em “dar o primeiro passo”. Logo você decidirá sobre como continuar caminhando. No entanto, se você não der o primeiro passo, nunca chegará no topo da escada. É normal que, quando você enfrenta um projeto e fica muito por fazer, os medos e as inseguranças se multipliquem.

Sendo assim, é necessário criar oportunidades e não esperar que a solução caia do céu. É especialmente importante eliminar todas as travas ou obstáculos psicológicos que não nos permitem avançar.

Pense em quantas vezes o verdadeiro problema é, justamente, não saber como enfrentá-lo. É normal sentir medo, querer evitar a situação, desejar com todo o fervor do mundo que as coisas mudem ou melhorem, etc. Contudo, o medo é uma grande barreira que serve apenas para piorar tudo.

Pode soar muito fácil escrever ou ler sobre o assunto, mas não é tão fácil assim colocá-lo em prática. Talvez seja o momento de se transformar um pouco mais em leão e conhecer a diferença entre tentar e se decidir. Quando você apenas tenta, é mais fácil vacilar; quando duvida, é mais provável falhar. Entretanto, ao fazer algo e ver as mudanças, você se sentirá capaz de seguir em frente e dar um novo passo, ou subir outro degrau.

Você decide que postura tomar. Você está preparado para ser “o rei da floresta”?

Compartilhar: