Missa de dedicação do altar e 35 anos da Paróquia Paróquia São Paulo Apóstolo 1980 - 2015 Horário das missas Visita do nosso Arcebispo Dom Julio Endi Akamine Cristo Ressuscitou! Ele vive entre nós!

Artigos & Reflexões

25 de janeiro - Conversão de São Paulo Apóstolo

25 de janeiro - Conversão de São Paulo Apóstolo

Ao celebrar a festa da conversão de São Paulo apóstolo, no dia 25 de janeiro, é bom fazer uma pergunta fundamental: O que levou Saulo, um homem de profunda rigidez na observância dos preceitos hebraicos, a tão alto grau de excelência na fé cristã e na propagação desta? O que proporcionou uma mudança assim tão radical a ponto de transformar um grande perseguidor em um enorme apóstolo? 

O dicionário da língua portuguesa, dentre outras definições, aponta a palavra conversão sob dois pontos culminantes: sob o ponto de vista da Psicologia é o processo em virtude do qual emoções se transformam em manifestações físicas. E sob o ponto de vista da Física é o processo de decaimento radioativo em que a energia de um núcleo excitado se transfere para um elétron orbital que é ejetado do átomo, acompanhado, em geral, pela emissão de rais X característicos.

Você deve estar se perguntando: “O que estas duas definições têm a ver com Saulo, sua conversão e seu ministério na Igreja?” É a definição mais cabível que encontrei para explicar o processo sucedido na vida deste grande servo de Deus, que de tão intenso foi convencido a mudar o próprio nome para Paulo.

Uma pessoa que se converte a uma religião ou retorna a frequentar àquela religião da infância, abandonada havia tempos, logo deixa certos vícios e maus costumes. Como devemos aferir, na vida do apóstolo Paulo não foi assim, pois ele cultivava uma vida reta e santa segundo a doutrina hebraica. Por isso, a conversão deste apóstolo é algo maior do que um simples mudar de direção ou de religião.

Saulo, nascido em Tarsus – cidade da atual Turquia – foi detido, a caminho de Damasco, por meio de um encontro inusitado e inesperado com Alguém a quem ele negava e perseguia. Este encontro foi tão marcante que o jogou por terra, tirando-lhe a vista e tornando-o dependente dos demais. Um homem que antes perseguia, maltratava e aprisionava os cristãos, agora se torna frágil e dependente, todavia não por muito tempo, mas somente para o período necessário à “transformação atômica” do seu ser. Após esse encontro, ele sentiu-se profundamente tocado, assim como os átomos que são excitados com a energia atômica. Todavia o que o tocou não foi uma energia atômica, mas algo muito mais potente e mais sublime que esta. Ele foi tocado pelo Amor! Era isso que faltava na vida dele, que era um verdadeiro seguidor da lei. Faltava o Amor, que é Jesus!

Ele sofreu uma transformação radical em contato com o Amor e a partir daquele momento não poderia mais ser o mesmo, nem estar fechado no seu mundo de judeu observante da lei e da religião judaicas, mas tinha de ir proclamar a todo o mundo, que este Amor é Jesus de Nazaré, a quem, antes, ele perseguia ferozmente.

Neste ponto entra em questão a segunda parte da definição de conversão. Após a conversão não se pode ficar estático, mas se deve ter “manifestações físicas” e “emissões de raios X característicos”. Isso aconteceu com Paulo, pois, após sua conversão ao Amor, ele se tornou o apóstolo de todas as gentes. 

Portanto, a Festa da Conversão de São Paulo pode levá-lo a dois questionamentos fundamentais para as práticas cristãs: Você já recebeu Jesus, que é Amor, e fez sua experiência pessoal com Ele? Ou vive no seguimento de leis e estatutos, que por si só não têm vida?

Paulo viveu há aproximadamente dois mil anos aqui na Terra Santa, mas, hoje, o encontro com Jesus pode acontecer com você, aí onde você está agora.Basta estar atento à voz do Deus-Amor e aceitá-Lo.

Aurélio Miranda - fonte Canção Nova

 

Compartilhar: